Assistência Social

Palestras de prevenção, orientação e alerta sobre drogas são intensificadas

26/10/2018

Depoimentos de ex-usuário e mãe reúne mais de 500 alunos da escola Vicente em alerta à vulnerabilidade dos jovens, prevenção e atuação das famílias

A Prefeitura da Estância Turística de Joanópolis, por meio da secretaria de Assistência Social e Cidadania – SUAS, Fundo Social de Solidariedade (FSS) e secretaria de Saúde – SUS, realizou, na última quarta-feira (24), palestras, que fazem parte da campanha “Ação Sociedade Unida, sobre dependência química para mais de 500 alunos da EMEF “Vicente Camargo Fonseca”.

As palestras foram iniciadas com breve introdução da problemática da dependência química no organismo e na sociedade pela psicóloga e terapeuta Vera Lúcia Franco de Oliveira, que também propôs uma reflexão sobre as dificuldades que o adolescente pode vir a enfrentar com suas escolhas, sendo ele mais vulnerável ao vício por drogas e álcool. Vera Lúcia também se disponibilizou para atender, de forma voluntária, alunos que precisam de orientações.

O ex-usuário de drogas e álcool Dirceu Pablo de Oliveira Santos iniciou a sua participação com depoimento sobre sua experiência relacionada ao uso de substâncias químicas, que começou aos 14 anos de idade e o levou a morar nas ruas por mais de três anos, como se tornou adicto (dependência física, psicológica ou compulsão), o apoio incondicional da família, a recuperação em clínicas de reabilitação, entre outras vivências.

A assistente social, terapeuta e mãe de Dirceu Pablo, Maria Madalena de Oliveira Santos, também relatou como ela lidou por mais de 17 anos com o filho usando álcool e drogas. O depoimento teve como objetivo alertar os adolescentes e os pais presentes nas palestras sobre o sofrimento enfrentado, em geral, pelas famílias de alcoólatras e usuários de drogas, e como o apoio dos familiares é importante para a recuperação do usuário.

“Fico satisfeita de ver que pessoas como nós, mãe de alunos da Vicente Camargo, estão agindo para ajudar na prevenção deste problema, que atinge principalmente os adolescentes que na escola têm ao lado o coleguinha que já experimentou ou que usa drogas e consome bebida alcoólica. Graças a Deus, esta ação existe. Mesmo que no andar de formiguinha, creio que o alerta atingirá muitos jovens é o que importa”, argumentou a mãe de alunos do 6º e 9º anos da escola.

O grupo “Ação Sociedade Unida” visa auxiliar dependentes químicos, em situação de rua ou não, e contribuir para a prevenção, atuando juntamente às escolas, famílias, grupos de apoio de entidades, igrejas, entre outros. O grupo é apoiado pelo AA (Alcoólicos Anônimos), COPOEJ (Conselho de Pastores e Obreiros Evangélicos de Joanópolis), Paróquia São João Batista, CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e voluntários da causa.

A partir de novembro, o grupo realizará novas ações, das quais farão parte rodas de debate com crianças e adolescentes para depoimentos e compartilhamento de vivências (com sigilo de conteúdo), acompanhadas por profissionais da saúde e outras áreas; e ampliação de parcerias junto às escolas para a formação de grupos multiplicadores de cuidados, prevenção e orientação à dependência química, com a participação de, pelo menos, dois educadores por escola, que participarão juntamente com o grupo de um curso específico sobre o tema.

DSC_0048

DSC_0063

DSC_0074

DSC_0078

DSC_0133

DSC_0130

DSC_0006

DSC_0015

DSC_0027

DSC_0035