Assistência Social

Assistência Social promoverá palestra sobre violência doméstica

14/09/2017

Segundo uma pesquisa recente do Datafolha, mais de 500 mulheres foram vítimas de agressão a cada hora no país em 2016

A Prefeitura da Estância Turística de Joanópolis, por meio da secretaria de Assistência Social e Cidadania, realizará uma palestra gratuita sobre o tema “Violência Doméstica”, no dia 21 de setembro, das 09h às 12h, na Casa da Cultura, na Praça Padre Domingos Segurado, nº 118, centro.

A violência doméstica é aquela pratica dentro de casa entre os membros da família, como marido e mulher, sogra, padrasto, filhos, irmãos etc. No entanto, a mais comum é a violência contra a mulher. A violência pode ser física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.

A palestra será ministrada pela profª Flaviana Aparecida de Mello, assistente social, analista de desenvolvimento social da PMSP (Prefeitura Municipal de São Paulo), psicopedagoga institucional e especialista em violência doméstica. Flaviana também é docente do curso de graduação em Serviço Social, e de pós-graduação em Serviço Social na sociojuridica.

O tema “Violência Doméstica” será abordado de maneira interativa, com vídeos, filmes e grupos de reflexão, além de workshop junto aos usuários do CadÚnico (Cadastro único de Programas Sociais do Governo Federal) sobre a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06), que cria mecanismos para coibir a violência contra a mulher.

O intuito da palestra é reforçar e fortalecer a articulação do município no combate à violência doméstica, além de mostrar a dimensão da atual situação envolvendo o problema e conscientizar a população sobre os direitos da mulher e a importância dos canais de denúncia.

Uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgada no dia 08 de março deste ano, mostra que 503 mulheres foram vítimas de agressão física a cada hora no país no ano passado. Este dado representa 4,4 milhões de brasileiras, sem contar as que sofreram agressões verbais.

É importante que a vítima ou testemunha denuncie. A denúncia pode ser feita na delegacia comum do município ou numa Delegacia da Mulher; na secretaria de Assistência Social e Cidadania; pela central de atendimento às vítimas através do número 180, criada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e com funcionamento 24 horas por dia; ou pelo Disque Direitos Humanos, o Disque 100, que também funciona 24 horas.

Prancheta 1atual